Posts in category Artigos

Alfabeto Fonético Internacional

O Alfabeto Internacional Fonético Para todos os que são verdadeiramente “curiosos”, aqui vai um pouco da história do Alfabeto Internacional Fonético. Antes da II Guerra Mundial não existia um alfabeto fonético comum, excepto para uso militar embora cada serviço tivesse o seu, o que como se pode calcular gerava uma grande confusão. Em 1941 com […]

Código Q Abreviaturas e Sinais

CÓDIGOS RECONHECIDOS PELO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES BRASIL Norma Ministério das Comunicações nº 31/94 apêndice 9 Regras para uso : 1.1- Em todos os serviços de telecomunicações são utilizadas as séries de QRA a QUZ. 1.2- As séries de QAA a QNZ são reservados para o serviço aeronáutico. E as séries de QOA a QQZ reservadas […]

Construção de uma Antena “VR...

Esta iniciativa foi tomada pelo colega Ville para que os colegas possam utilizá-la para os QSOs. No dia 21-01-2017 o Ville trouxe até a Casa do Radioamador de Ribeirão Preto todo o material e equipamentos necessários ao empreendimento. É importante comentar que ele tem os mesmos em boa quantidade e qualidade. O mastro a ser […]

Cálculo da Posição do Norte Verdadeir...

A finalidade de se conhecer a posição do norte verdadeiro é a de direcionar antenas para o local onde se pretende fazer o QSO. No dia 18 de fevereiro de 2017 foi medida a posição do sol as 17h00 (horário de verão), tendo como referencia a parede que fica nos dois cômodos isolado no fundo […]

Desempenho da Antena Tipo G5RV Instal...

  A antena G5RV é utilizada por radioamadores devido a sua simplicidade e por ser multibandas. O inconveniente é seu comprimento, que é grande, de 31,08 m. Esta antena foi inventada pelo radioamador ingles Louis Varney, que tinha o indicativo G5RV. Ela trabalha nas bandas de 80, 40, 20, 15 e 10 metros. Ela não […]

Comparação e dimensionamento de célul...

 29/02/2016 – Por PY2STG Renato B. Santiago (rbsanti@quartzo.net) Esse pequeno artigo foi escrito para ajudar o Gilmar (PY2GMG) com os estudos sobre geração sustentável de energia elétrica, que posteriormente serão aplicados na CRRP. Através das informações apresentadas, é possível testar e comparar a capacidade de geradores com os equipamentos que deverão ser alimentados e assim dimensionar o sistema da […]

Apoio:

carrão de visitas-2 convex1 emporiobrasil1